Respeito mútuo no trânsito

Distância na passagem pelo ciclista - Regulamentada em Lei

Temos visto recentemente na mídia uma séria de acidentes envolvendo ciclistas eventuais, atletas e os que usam a bicicleta como meio de transporte. É um absurdo tanta barbaridade nesses acidentes, que, geralmente são fatais.

Um dos casos que teve maior repercussão foi o do ciclista e diretor da Lorenzetti Antônio Bertolucci, 68 anos que morreu dia 13/06 após ser atropelado por um ônibus em uma alça de acesso à Avenida Sumaré, na zona oeste de São Paulo. No ano passado, 49 ciclistas morreram em São Paulo no trânsito.

Em Fortaleza não é diferente, a falta de ciclovias juntamente com a imprudência de motoristas e ciclistas tem causado muitos acidentes nas vias. Um ciclista morreu após sofrer colisão com um carro e ser atropelado no quilômetro 5,5 da BR-116, em cima do viaduto da avenida Oliveira Paiva, no bairro Cidade dos Funcionários. O acidente ocorreu por volta das 6h desta quarta-feira, 15.

Todos esse eventos tem me feito pensar, de quem é a culpa por tudo isso? Será que o desrespeito as regras é somente dos motoristas? Será que ciclistas fazem sua parte? Ouvi muitas opiniões de amigos ciclistas e motoristas e cheguei a algumas conclusões.

Apesar dos motoristas serem sempre acusados de imprudência no trânsito os ciclistas, muitas vezes, também são culpados, muitas vezes são imprudentes, andam sem capacete, andam na contramão, não respeitam sinais de trânsito, etc. Só podemos cobrar respeito quando respeitamos e, infelizmente, também não vejo isso acontecer.

Cerca de dois dias atrás vi um ciclista, todo paramentado (capacete, luvas, etc.), o que mostra ter alguma cultura quanto a segurança, andando pela contramão na Avenida Duque de Caxias em plena 13:00 hs, cruzando a Dom Manoel, além da contramão, passando no sinal vermelho e parando em cima da faixa de pedestre, ou seja, tudo errado. Ciclistas não tem só direitos, também tem obrigações, vamos a elas.

Obrigações do Ciclista

Art. 58 da Lei 9.503/97 – Código de Trânsito Brasileiro

Ciclista na Contramão - Erro bastante comum na condução de bicicletas

” Art. 58. Nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores.”

Então sem essa de ficar pedalando na contramão, é proibido.

“Parágrafo único. A autoridade de trânsito com circunscrição sobre a via poderá autorizar a circulação de bicicletas no sentido contrário ao fluxo dos veículos automotores, desde que dotado o trecho com ciclofaixa.

Ou seja, trafegar na contramão somente com autorização e em trechos com ciclofaixa.

Ciclista em cima da calçada - Proibido!!!

“Art. 59. Desde que autorizado e devidamente sinalizado pelo órgão ou entidade com circunscrição sobre a via, será permitida a circulação de bicicletas nos passeios.”

Andar de bicicletas nas calçadas nem pensar, somente quando autorizado por autoridade competente e houver sinalização.

Art. 105. São equipamentos obrigatórios dos veículos, entre outros a serem estabelecidos pelo CONTRAN:

VI – para as bicicletas, a campainha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais, e espelho retrovisor do lado esquerdo.

Então precisa usar campainha, farol, pisca, “olho de gato” e retrovisor, apesar de meio fora de moda é obrigatório.

“Art. 255. Conduzir bicicleta em passeios onde não seja permitida a circulação desta, ou de forma agressiva, em desacordo com o disposto no parágrafo único do art. 59:

Infração – média;

Penalidade – multa;

Medida administrativa – remoção da bicicleta, mediante recibo para o pagamento da multa.”

É meus amigos, ciclista também paga multa, andar onde não se deve dá até remoção da bicicleta. Vamos agora aos deveres do motorista.

Deveres dos Motoristas

Primeiramente cabe ao Município a regulamentação do trânsito e segurança de ciclistas.

“Art. 24. Compete aos órgãos e entidades executivos de trânsito dos Municípios, no âmbito de sua circunscrição:

II – planejar, projetar, regulamentar e operar o trânsito de veículos, de pedestres e de animais, e promover o desenvolvimento da circulação e da segurança de ciclistas

Precisamos cobrar isso dos nossos prefeitos e vereadores, vamos prestar atenção em quem votamos!!!

“Art. 38. Antes de entrar à direita ou à esquerda, em outra via ou em lotes lindeiros, o condutor deverá:

Parágrafo único. Durante a manobra de mudança de direção, o condutor deverá ceder passagem aos pedestres e ciclistas, aos veículos que transitem em sentido contrário pela pista da via da qual vai sair, respeitadas as normas de preferência de passagem.

Motoristas tem que ceder passagem a ciclistas e pedestres nos retornos, como são conhecidos por nós. Ciclistas e pedestre tem a preferência, nada de ficar acelerando e ameaçando jogar o carro por cima.

“Art. 220. Deixar de reduzir a velocidade do veículo de forma compatível com a segurança do trânsito:

XIII – ao ultrapassar ciclista:

Infração – grave;

Penalidade – multa;”

Passar ao lado de um veículo mais leve com muita velocidade pode, facilmente, desestabilizar e derrubar o mesmo, por isso aliviem o pé.

“Art. 96. Os veículos classificam-se em:

II – quanto à espécie:

a) de passageiros:

1 – bicicleta;”

Não tem esse papo de dizer que bicicleta não é veículo, tanto que está categorizado na Lei.

“Art. 201. Deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinqüenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta:

Infração – média;

Penalidade – multa.”

Essa é bem conhecida, e tem sido motivo de uma campanha realizada em várias partes do país. Nada de “tirar fino”, além de poder, pelo deslocamento de ar, derrubar o ciclista, basta um toque na bicicleta para causar um acidente feio e talvez fatal.

Bom gente, acho que é tudo, pra quem teve saco de ler esse artigo até o final fica o agradecimento do Blog Terra na Veia, esperamos ter contribuido para acabar, de uma vez por todas, com essa guerra, que só existe na cabeça daqueles que sofrem com um dos males que considero o pior da humanidade nesse momento, a intolerância. Afinal, pegando a deixa do Marcelo D2, “Respeito só tem quem respeita”.

Abraço a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *